Como abrir uma empresa: vale a pena apostar no Simples Nacional?

como-abrir-uma-empresa

O Simples Nacional ganhou espaço como uma nova tributação que diminui o recolhimento de impostos que tanto assusta quem deseja abrir microempresa. Na realidade, qualquer um que esteja interessado em saber como abrir uma empresa (seja ela micro ou não) acaba ouvindo falar do Simples Nacional, mas nem sempre há conhecimento suficiente sobre ele.

É claro que tudo o que facilitar a abertura de empresa e o pagamento de impostos é bem-vindo. No entanto, há vários questionamentos relacionados a essa forma de tributação, bem como ao regime MEI.

Por isso, quem apostava que as únicas questões com relação a como abrir uma empresa eram documentos, como ter um CNPJ ou como conseguir capital de giro está bem enganado: esses são “problemas” pontuais, mas a escolha do regime tributário causa consequências a longo prazo e precisa ser feita cuidadosamente.

Diferenças entre os regimes tributários afetam resultados

Lucro real, lucro presumido, Simples Nacional e MEI: são esses os quatro tipos de recolhimento que se pode escolher. Entretanto, eles são fortemente indicados para tipos diversos de estabelecimentos. Um exemplo: para quem pesquisa como abrir uma empresa individual, a recomendação é o Simples Nacional porque sua porcentagem de cobrança é menor.

Porém, quem se pergunta como abrir uma empresa deve se perguntar também se vale a pena escolher o Simples Nacional. Inicialmente, um recolhimento mais suave de impostos é atrativo: afinal, um dos motivos que os empresários apontam para lucrar pouco é exatamente a alta quantidade de impostos.

Porém, o Simples Nacional limita o lucro anual da empresa a R$ 3.600.000. Certamente, faturar isso parece fora de cogitação para quem está abrindo uma empresa pequena, mas quem está investindo mais no seu empreendimento pode conseguir esse resultado em pouco tempo e não conseguirá expandir, a menos que esteja disposto a trocar de tributação.

Para uma avaliação mais sensata, a orientação de um contador profissional não pode ser negligenciada.

Como fazer CNPJ e abrir empresa sem problemas

Mesmo que esse não seja o principal problema de quem está começando a empreender, é claro que abrir CNPJ é um pouco trabalhoso e se torna necessário fazer algumas orientações específicas.

Primeiramente, há dois lugares onde se pode criar CNPJ: o Portal do Empreendedor e o site da Receita Federal. O Portal do Empreendedor precisa ser usado por quem está aprendendo como abrir uma microempresa, já que o sistema MEI é o usado para recolhimento de impostos. Para tanto:

  • Abre-se o site Portal do Empreendedor aqui;
  • Clica-se em “Formalize-se”;
  • Clica-se na mesma opção, mas na janela seguinte;
  • Cria-se uma conta no Gov.br;
  • Insere-se as informações do dono da microempresa

Contudo, quem vai abrir um negócio com outro sistema de tributação tem de recorrer à Receita Federal clicando aqui. Aparecerá uma lista grande de tipos de empresa e, caso seja uma nova, é preciso selecionar “Inscrição de primeiro estabelecimento (matriz)”. Para quem está apenas cadastrando uma filial, será preciso usar a opção logo abaixo da que foi mencionada.

Leia mais no blog.

Tags:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *